Translate

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Suicidas da Alma.


Ahh, a infância.
Quantos sonhos, quantas aventuras, quantos e quantos machucados.
Os velhos tempos de infância! Onde tudo era brincadeira, onde podiam ser mágicos, trapezistas, astronautas, atores; podia ate enfrentar dragões.Uma época que criança era criança. 
Hoje a mídia não anuncia, mas a cada dia uma criança é morta. Nesta sociedade as crianças não são bem vindas e nem tem muito tempo de vida; a cada ano que passa elas vão morrendo pouco a pouco, em um processo lento e doloroso. Dizem que é natural, costumam dizer que são coisas da vida. E assim eles destroem os sonhos, através de atos ou argumentos. Cogitam a idéia que felicidade é ilusão e a infelicidade é um destino. 
Acredito que por este motivo eles não conseguem ao menos esboçar um sorriso e a alegria alheia é extremamente ofensiva. Porém nas crianças existe uma sinceridade onde elas agem de acordo com o que sentem, sorriem sem precisar de grandes motivos, existe uma pureza imensurável. Mas nesta sociedade não pode haver crianças, e assim elas vão se tornando artificial. E entre matar ou morrer elas preferem morrer, pelo fato de acreditarem que são coisas da vida. E decidem morrer. E assim matam e se matam, e se convertem em mais um corpo vivo de alma morta. Será que não existe outra alternativa? Porque matar a criança que existe em cada ser racional? Lembre- se sempre que quando deixar de sonhar o sonho lhe deixara, quando deixar de amar o amor também o deixará... Procurem manter viva a criança que existe em seu interior, pra que possam voltar a sonhar, amar, sorrir, imaginar, criar... Não permita ser  manipulados ou rotulados... Acredite no pote de ouro que existe por de trás do arco íris, descubram o valor da amizade, do afeto, e da paixão. Não seja superior a outrem. E para finalizar DESCUBRA A ESSÊNCIA DA VIDA, e assim evitaremos os suicidas da alma.









Um comentário:

Lucimara Domiciano disse...

Que bom seria se todos adultos mantivessem a essência que temos quando criança. Existem várias formas de crescimento, a ingenuidade e o amadurecimento fazem parte desse crescimento; mas não a sensibilidade e a alegria de ver nas pequenas coisas o seu devido valor...
Lindo texto amiga!!