Translate

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Autopsicografia

O poeta é um fingidor. 
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor 
A dor que deveras sente. 

E os que lêem o que escreve, 
Na dor lida sentem bem, 
Não as duas que ele teve, 
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda 
Gira, a entreter a razão, 
Esse comboio de corda 
Que se chama coração

                                            ( Fernando Pessoa)


PS: Depois de tanto tempo...

4 comentários:

Ana Ulian disse...

olá...que poema lindo!!!
gosto muito de ler esse blog, pena que vc quase não escreve!!!
bjos

- disse...

- Pois é prima, ando tão ocupada q nao anda dando tempo de vir aqui postar, mas creio que vai me sobrar algum tempo ainda! =D Beijo
obrigada pelo comentário

L35747 disse...

kkkkkkkkk, axo q eu conheço esse poema, rsrsrsrs, lembrei de quando a gente flw dele.
bonito aqui.
Bjo Do L35747.
P.S: Visita la http://eclipseheyyou.blogspot.com/

- disse...

è claro que vc conheceee!
coloquei justamente por akele diaa!
uashuahsuas
BEEIJO
OBRIGADA PELA VISITA! vOLTE SEMPRE!
;***